terça-feira, 5 de julho de 2011

Peregrinos em Nazaré e Monte Tabor

Saimos logo cedo do Hotel, às beiras do Mar de Tiberíades, para visitar Nazaré e seus entornos. Nazaré era uma cidadezinha, insignificante, no tempo de Jesus, conforme afirma o evangelista Lucas. No meio das montanhas da baixa Galiléia, a 157 Km de Jerusalém, esta cidade tornou-se famosa pela presença da família de Jesus. Hoje a sua população soma cerca de 60.000 habitantes, incluindo a cidade alta (Nazaré Illit). Aqui convivem pacificamente as três grandes religiões monoteistas desta terra. Os judeus vivem na parte alta (Illit), os árabes (muçulmanos e cristãos) povoam o vale. Vivem do comércio e do serviço aos peregrinos e turistas. (inserir foto Gruta Anunciação).
A Gruta da Anunciação era difícil de ser explicada, porque a arqueologia não era evidente sobre os fatos que aqui aconteceram. Em 1950, o arqueólogo Fr. Belarmino Bagatti, com uma expedição do Instituto Bíblico Franciscano de Jerusalém, nas escavações encontrou restos de cerâmica (lâmpadas de óleo…), que hoje se encontram no museu da basílica. Também encontrou o quarto onde Maria recebeu a mensagem do Anjo Gabriel (hoje: gruta). Foram encontradas várias inscrições em grafite nas pedras das paredes, dentre as quais a famosa escrita: Xaire Maria. Assim, se pôde reconstituir o mosaico das várias etapas da história, a partir da residência de Maria, que era uma sinagoga dos parentes de Jesus. Destes parentes, houve os cinco primeiros bispos da Palestina. Depois, construiu-se a basílica bizantina, a cruzada, a anterior, e a atual. A basílica atual foi construída nos anos 60 deste século. Na parte superior da basílica podemos apreciar lindas decorações, feitas em azulejos, das várias aparições de Maria Santíssima em todo o mundo.
A Igreja de São José foi construída sobre a marcenaria de S. José. Na cripta, podem ser observados restos de batistérios em sete degraus, que confirmam a tradição sobre a visita e veneração deste lugar pelos primeiros judeu-cristãos da época, que aqui eram batizados.

A Fonte da Virgem é uma fonte natural de água que se encontra no mosteiro grego-ortodoxo. Segundo os apócrifos, a virgem recebeu ali o primeiro anúncio do anjo Gabriel, e, amedrontada, correu para sua casa, onde se completou o diálogo sobre o projeto de Deus. Conta a história que desta legenda surgiu a Igreja de S. Gabriel, com referências nos diários de peregrinos já no século XII. Este lugar pertence aos gregos ortodoxos desde 1787.
Caná da GaliléiaCaná da Galiléia (Kefr Kanna) é uma cidade que cresceu muito nos últimos anos, sobretudo pela paz que reina nesta cidade, entre cristãos e muçulmanos. A cidade contém cerca de 8.000 habitantes, dos quais 2.000 são cristãos. Na soma geral de cristãos em Israel e Palestina, é uma das maiores cidades “cristãs” na Terra Santa. Nesta cidade, segundo a tradição, se realizaram as bodas, com a presença de Cristo, seus discípulos e Maria (Jo 2). A cidade também é a pátria do profeta Jonas e de Natanael. De Natanael restou apenas uma igreja dedicada à sua memória, que é propriedade dos franciscanos. A atual Igreja franciscana das bodas foi construída em 1879 sobre a igreja dos bizantinos, mais tarde dos cruzados. Foi restaurada e na cripta, se podem ver restos de vasos de cerâmica, mas não são autênticos. Naquela época eram usadas tinas de pedra. As tinas de pedra eram para que a água fosse purificada, em vez de vasos de argila.
Em Caná, fizemos uma linda celebração de renovação das promessas matrimoniais, onde cada casal do grupo recordou aquele  momento bonita de sua vida e o renovou até que a morte os separe. O casal Marta e Fábio (Curitiba), celebraram 35 anos de matrimônio.


O Monte Tabor é um ponto estratégico para avistar o inimigo. O lugar sempre foi sede de fortalezas edificadas sobre este monte, localizado a 588 m do nível do mar. As várias fases da história e da arqueologia nos demonstram que o lugar, do tempo dos judeus, sempre foi habitado. Afirma o Antigo Testamento que aqui Débora venceu os inimigos de Israel. Depois, vieram os bizantinos e construíram um mosteiro. Mais tarde, beneditinos, cruzados e franciscanos continuaram a história do monte, bem como a memória do episódio da transfiguração de Cristo. Este monte foi doado aos franciscanos em 1631. Foi cenário de várias disputas diplomáticas com o governo de Israel, mas mesmo sendo patrimônio ecológico, a história sempre deu razão aos frades, e a parte circundada por muros continua dos frades. A basílica atual foi construída pelo arquiteto Barluzzi, com arquitetura da Síria, no ano 1924. A Casa Nuova é freqüentada pelos peregrinos de todo o mundo, que aqui pernoitam, ou simplesmente permanecem algumas horas para meditar a frase do Evangelho: “Como é bom estarmos aqui…”! 
Momento marcante, foram os depoimentos na hora da reflexão a partir da experiência de transfiguração. Alguns começaram a chorar de emoção, a ponto de contagiar o grupo num "choro coletivo". As grandes experiências vividas neste Monte marcarão para sempre a vida do grupo! 

2 comentários:

  1. Que privilégio acompanhar a viagem de vcs. Estamos curtindo e aprendendo muito... Que vcs. sintam a real presença de Deus e em tudo, sejam guiados, por seu Espírito Santo.
    Divirtam-se meus pais e meus tios (Flávia, Matheus e Manu)

    ResponderExcluir
  2. Fernanda Pichler8 de julho de 2011 04:55

    Estamos muito felizes em receber estas maravilhosas notícias... de certa forma, estamos viajando junto com vocês!!!
    Aproveitem o máximo cada momento!!!

    Grande beijo a todos, em especial ao pessoal de Santa Catarina.

    Mãe e pai (Cida e Nilton) eu amo vocês!!!!

    Fiquem com Deus!!!!

    ResponderExcluir